Cadastre-se e receba novidades da Ação Social Aliança em seu e-mail!
  Seu Nome:
  Seu E-mail:
Cadastrar-me
Realizando sonhos
segunda-feira, 07 de outubro de 2019

Jovens ganham festa de debutante

Com apoio de benfeitores, meninas de casas-lares realizarão sonho de baile de debutantes Lucas Amorelli/Agencia RBS

 

Pelo segundo ano consecutivo, a Ação Social Aliança (ASA) em Caxias do Sul vai tornar tudo isso realidade para meninas com idades entre 14 e 16 anos que vivem em casas-lares administradas pela entidade no município.

São sete adolescentes que participarão de um baile amanhã à noite. Elas escolheram os vestidos, sapatos, foram a um estúdio fazer fotos que serão mostradas durante o evento e ensaiaram semanalmente as coreografias das danças que serão apresentadas na ocasião.

Entre as meninas, os sentimentos são de entusiasmo, nervosismo, ansiedade, mas, sobretudo, alegria. Algumas entrarão no salão com irmãos, outras com os pais sociais, os cuidadores das casas-lares. Apesar de morarem em locais diferentes, todas são amigas e isso torna todo o processo, dos preparativos ao baile propriamente dito, ainda mais divertido.A ideia da festa surgiu da percepção das organizadoras de que, nesta idade, as meninas alimentam muitos sonhos e, no caso destas meninas, por se encontrarem em acolhimento, estes sonhos acabam se tornando muito distantes. Diante desse contexto, a equipe diz que não poderia deixar que as meninas passassem por esta fase da vida sem que tivessem lindas lembranças e momentos mágicos, como a noite de princesa que elas tanto desejam.

Nos bastidores do baile de debutantes, está um grande grupo formado pela equipe da ASA, do Programa de Apadrinhamento de Caxias, da Fundação de Assistência Social (FAS) e dezenas de 'dindos', como são chamadas as pessoas que por pura doação estão ajudando a tornar real a festa dos sonhos das meninas.

Cada um dos colaboradores, pessoas físicas e empresas, contribuem com o que podem, seja quantia financeira, seja com serviços. Aí, entram as flores, a decoração, a iluminação, a alimentação, o espaço, a produção das debutantes, o som e a música e todos os detalhes que envolvem um grande evento desse tipo.

 

Declaração de um dos cooperadores

Resolvi ajudar porque o coração manda. Sempre colaborei no que pude. É um trabalho bonito o que elas (casas-lares) fazem e achei justo ajudar, fazer a minha parte no que eu pudesse, com o que eu trabalho. Faço porque me sinto bem mesmo  — disse um dos colaboradores.

Relato das jovens:

Frases 

—  Desde pequenininha eu sonhava em ter uma festa de 15. Minha vó sempre dizia: vou fazer uma festa para ti. Eu estava guardando dinheiro, só que acabei ajudando ela com o dinheiro. Ela ficou um pouco brava comigo, mas eu sabia que era mais importante o que eu comprei para ela do que a festa para mim, porque eu amo muito minha avó. Daí, eu cheguei na casa e falaram da festa. Fiquei muito feliz, comecei a chorar, porque era meu sonho e eu nunca tive uma festa assim —  debutante de 15 anos.

— Eu fiquei feliz, porque nunca imaginei que teria uma festa assim tão grande —  debutante de 14 anos.

— Fica mais legal com todo mundo. O dia mais especial para mim  — debutante de 14 anos.

— Nem pensei em ter uma festa. Eu nunca tive até os 10 anos, aí, quando entrei na casa comecei a ter festas de aniversário. Foi "tri" fazer as fotos, o vestido... eu sonhava em ter — debutante de 15 anos.

— Acho que todo mundo quer ter uma festa de 15. Gostei bastante. Só (estou) um pouco nervosa —  debutante de 14 anos.

— Não sou muito de festa, mas já que vão fazer, não vou negar, né?!  — debutante de 15 anos.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 26/09/2019Sete meninas entre 14 e 16 anos que vivem em casas-lares da Ação Social Aliança (ASA) em Caxias do Sul ganharão uma festa de debutantes.(Lucas Amorelli/Agência RBS)

 

REFORÇO ESCOLAR
quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

  REFORÇO ESCOLAR QUALIFICANDO A

  APRENDIZAGEM  

A ASA vem, ao longo dos anos, aprimorando o reforço escolar de seus acolhidos, como forma de qualificar a escolarização. Estudos comprovam que as crianças e adolescentes que passaram por situações adversas e traumáticas podem apresentar dificuldades de aprendizagem, esse é o caso da maioria de nossos acolhidos. Essa situação se agrava ainda mais quando estamos tratando com pessoas que necessitam ter sua autonomia  trabalhada para futuro desligamento da instituição. Ao longo de nossas experiência, temos conseguido bons cursos de aprendizagens e estágios para nossos acolhidos. Ocorre que, muitas vezes, eles vinham sendo prejudicados porque não alcançavam o nível de exigência desses cursos, por estarem com  defasagem escolar. Nesse sentido, o reforço escolar realizado na ASA de Porto Alegre vem qualificando a escolarização de seus acolhidos. Atualmente, nossas atividades de reforço escolar atigem 63% dos acolhidos, trabalhamos com uma  equipe de voluntários e funcionários que procuram acompanhar e atender todas as necessidades no âmbito escolar.  

 

Jovens das casas lares chegam a

universidade 

 

Tivemos, neste ano, duas de nossas ex-acolhidas (Danielle e Brígida) contempladas com bolsas de estudos na ULBRA. Confira as reportagens que saíram na mídia:

https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/apos-viver-

anos-em-abrigo-em-porto-alegre-jovem-ganha-bolsa-para-

cursar-direito-quero-ser-juiza.ghtml

 

https://veja.abril.com.br/blog/rio-grande-do-sul/jovens-de-

abrigos-para-menores-conquistam-bolsas-para-

universidade/

1
Parceiros:
2019 - ASA - Ação Social Aliança - Todos os direitos reservados